Holanda financiará tratamento de lixo na Amazônia

As autoridades brasileiras irão receber ajuda financeira do governo holandês para reduzir o impacto ambiental do lixo na Amazônia, disseram ontem fontes oficiais do governo.

O Ministério Brasileiro do Meio Ambiente pretende controlar os efeitos do lixo gerado nos centros urbanos da Amazônia e, para isso, contará com U$ 894 mil doados pela Holanda e outros U$ 491.000 procedentes de seus fundos.

O projeto está em fase experimental na cidade de Laranjal do Jarí (AP), onde 20.000 pessoas vivem em palafitas e jogam seu lixo no rio Jari.

Segundo o ministério, a situação é similar em Manaus, Boa Vista e Belém, capitais dos estados de Amazonas, Roraima e Pará, respectivamente.

“Os assuntos urbanos nunca foram considerados uma vertente da questão ambiental, mas problemas como o lixo, o saneamento básico e a habitação afetam o meio ambiente”, disse a secretaria da Amazônia, em um comunicado.

Segundo o organismo, dependente do Ministério do Meio Ambiente, cerca de 61% da população da Amazônia vive em núcleos urbanos e uma grande parte destas pessoas habita em áreas muito afetadas por este tipo de contaminação. (Folha de São Paulo)