Transgênicos

A Associação Médica Americana (AMA), que congrega 290 mil profissionais e é a maior do setor no mundo, divulgou o resultado de um estudo apontando que os alimentos originários de plantas geneticamente modificadas são seguros para o consumo humano.

Segundo o Conselho de Assuntos Científicos da AMA, as pessoas modificam as plantas há anos. A diferença agora é a maneira como elas são modificadas.

O documento da AMA atesta que não há qualquer registro de problemas de saúde causados por alimentos originários da biotecnologia e que já foram aprovados para consumo humano.

A Comissão de Ciência e Tecnologia da AMA continuará acompanhando os experimentos, a liberação e o consumo desses alimentos ao lado dos órgãos oficiais de regulamentação dos Estados Unidos.

Durante a reunião em que o relatório da AMA foi divulgado, no início do mês, Jeffrey Shuren, integrante da Food and Drug Administration (FDA) declarou seu apoio às conclusões do estudo da AMA e afirmou que sua agência está trabalhando junto à indústria alimentícia para incentivar a rotulagem voluntária de alimentos com ingredientes geneticamente modificados, no sentido de orientar os consumidores.

Informações Gazeta Mercantil