Produção de café deve reduzir em 2001

A espécie pode ser encontrada nas florestas de altitude do Equador, Peru, Bolívia e Chile, no chaco paraguaio, pampas da Argentina e do Uruguai, além do sul da Patagônia. Em contraste com a maioria dos outros países sul-americanos, o gato-parelheiro no Brasil tem sua ocorrência limitada às regiões de vegetação aberta, distribuindo-se nas áreas de cerrado do Piauí, Bahia e região Centro-Oeste. Já na região Sul, a espécie habita as áreas abertas de campo, restinga e banhados do Rio Grande do Sul. Os poucos dados sobre a sua dieta indicam o consumo de pequenos roedores e aves de hábitos terrestres como inhambus. Há relatos de que o gato-palheiro também preda aves domésticas em propriedades rurais. As ninhadas podem ser de um a três filhotes. É um felino de pequeno porte com comprimento total variando de 60 a 100 cm e peso entre 1,7 e 6,4 kg. Sua pelagem é relativamente longa com coloração variando do vermelho-alaranjado ao cinza. Os membros apresentam bandas negras e o ventre e partes laterais são marcados por listras negras irregulares. É característico da espécie uma faixa de pêlos mais longos estendendo-se da cabeça à cauda, que é eriçada quando o animal se encontra sob ameaça. Seu comprimento geral varia entre 60 e 90 cm e o peso entre 1,7 e 3,6 kg.