Lixo da casca do arroz pode se tornar cimento

A casca de arroz pode ser reaproveitada como um dos componentes da fabricação de cimento. A proposta é do professor do Departamento de Física da Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos Milton Ferreira de Souza, que apresentou o projeto em São Borja (RS).

A queima da casca de arroz, conforme explica o professor, resulta na produção de sílica com alto grau de pureza. A sílica é um composto químico, cristalino, abundante na crosta terrestre, utilizado na fabricação dos chips de computadores.

Souza reconheceu que o composto químico traz um pequeno acréscimo no custo do concreto, mas, por outro lado, assegurou que aumenta a resistência da estrutura e reduz sua espessura.

O Rio Grande do Sul produz cerca de 5 milhões de toneladas anuais de arroz, com a sobra de 1 milhão de toneladas de casca, podendo gerar 200 mil toneladas do composto.

O projeto prevê o aproveitamento na construção civil de um resíduo agrícola que antigamente nada mais era do que um poluente. A empresa paulista Votorantin mostrou interesse na pesquisa e deverá lançar futuramente no mercado novos produtos feitos à base de sílica. (Agência RBS)