Não há mais ararinha azul, diz Ibama

A ararinha azul deverá constar como animal extinto na natureza, na nova lista das espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção que deverá ficar pronta até o fim do ano.

O último exemplar da ararinha azul que vivia livremente no semi-árido da Bahia desapareceu no fim do ano passado.

A nova lista que está sendo preparada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em parceria com a Fundação Biodiversitas e a Sociedade Brasileira de Zoologia, cria categorias para classificação das espécies, o que não existe na atual relação que agrupa os animais sob o título de “ameaçadas de extinção”.

Pelo novo critério, eles poderão constar como “extintos na natureza, provavelmente extintos e ameaçados”. Neste último grupo, ainda serão subdivididos entre os “criticamente em perigo, em perigo e vulnerável”.

A lista em vigor no País já tem 12 anos e inclui animais como o lobo guará, a onça parda, o mico leão preto, a baleia franca e o gavião real.

“Muitas coisas ocorreram durante este período”, adverte a chefe do Departamento de Vida Silvestre do Ibama, Iolita Bampi, uma das responsáveis pelo projeto de revisão da relação que será feita com ajuda de especialistas. (Estadão)