Dunas e biodiversidade no litoral gaúcho

Segundo a revista National Geographic, geógrafos consideram faixa costeira no sul do Brasil como a maior praia do mundo com cerca de 700 quilômetros entre o farol de Santa Marta (SC) e o arroio do Chuí (RS), ponto mais austral do país. Mas esta faixa costeira é questionada por ser rompida por algumas barras e sangradouros de lagoas.

Pesquisas do Nema – Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental mostram que a praia sem fim é pontuada por dunas que abrigam várias espécies endêmicas. Entre elas estão o maçarico-de-colar, ave que camufla seus ovos na areia e o roedor tuco-tuco, que vive em galerias rasas e se alimenta de raízes e caules.

A vegetação serve também para a formação e a fixação das dunas. As pesquisas com a flora nativa ajudam a recuperar a cobertura vegetal de áreas afetadas pela extração ilegal de areia.
(Último Segundo)