Cobrança pelo uso da água é defendida por ambientalistas

Durante o encontro de integrantes dos comitês de bacias hidrográficas de São Paulo, a discussão mais polêmica: cobrança pelo uso da água, foi defendida pelos ambientalistas presentes.

A população, que paga apenas pelo tratamento e distribuição, também seria cobrada pela água utilizada. “A intenção é punir quem usa mal e ajudar a conscientizar a população sobre a necessidade de economizar água”, afirma Samuel Barreto, coordenador do Núcleo Pró-Tietê.

O projeto prevê uma taxa de R$ 0,01 por metro cúbico utilizado. Os ambientalistas calculam que poderiam ser arrecadados R$ 400 milhões por ano, que seriam investidos nas 22 bacias hidrográficas do Estado.
(ambientebrasil)