Combate ao tráfico de animais silvestres ganha reforço

O Ibama decidiu criar uma política permanente de combate ao tráfico de animais silvestres no Brasil. Através do Programa Brasileiro de Proteção à Fauna Silvestre, o Instituto contará com o envolvimento direto da Polícia Federal, Infraero, polícias florestais, Ministério Público e ONGs.

O principal alvo do programa são as rotas utilizadas pelos traficantes. Já estão identificados os locais de onde saem, por onde passam e para onde vão os animais traficados.

Os especialistas estimam que o tráfico de fauna silvestre no Brasil seja responsável pela retirada ilegal de cerca de 12 milhões de animais da natureza por ano, com prejuízos para toda a biodiversidade. De cada dez animais traficados, apenas um chega vivo ao destino final.

O comércio ilegal de animais movimenta cerca de US$ 1 bilhão por ano no país, perdendo apenas para o tráfico de drogas e de armas. As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste são as que fornecem o maior número de animais para o tráfico.
(ambientebrasil)