Jockey Club é multado por despejo de esgoto na Lagoa

O Jockey Club Brasileiro foi acusado pelas autoridades ambientais do estado do Rio de Janeiro de ter lançado esgoto nas águas da Lagoa Rodrigo de Freitas. Por isso receberá multa de R$ 100 mil a R$ 300 mil.

A decisão foi tomada nesta segunda-feira pelo presidente da Feema- Fundação Estadual do Meio Ambiente, Axel Grael, após uma inspeção realizada acompanhado pelo secretário estadual de Meio Ambiente, André Corrêa.

A Feema também determinou uma auditoria ambiental no Jockey para descobrir possível problema e avaliar o que deverá ser feito.

Segundo presidente da Feema, o Jockey Club Brasileiro já havia sido intimado para tratar os efluentes em 1990 e no fim do ano passado.

Agora além de ser multado, A entidade vai exigir uma auditoria. O valor da multa pode ser decidido nesta terça-feira pela Comissão Estadual de Controle Ambiental.

O gerente Carlos de Paoli,do departamento do hipódromo do Jockey, disse não acreditar que o vazamento tenha partido de lá, mas comunicou que já está quase concluído o processo de licitação para escolha da empresa que fará a auditoria a ser realizada em dois meses. O gerente disse ainda que após o estudo, é que se saberá se existe a necessidade de uma correção.

A mancha esbranquiçada de 200 metros de extensão apareceu no sábado na altura do canal do Clube Piraquê. No mesmo dia, técnicos da Feema verificaram que a mancha surgia na galeria que passa pela vila hípica do Jockey Club .

O laudo do exame feito na água fica pronto nesta-terça-feira. Segundo o secretário estadual de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, no local há mais de 1.500 cavalos e nem todas as cocheiras do Jockey Club estão ligadas à rede de esgoto.

Ele disse ainda que quer conhecer os sistema de drenaem do Jockey, que segundo o secretário, é um dos grandes poluidores da Lago Rodrigo de Freitas.
(ambientebrasil)