Deputados investigam acidente na P-36 e a segurança nas demais plataformas

Vinte deputados, a maioria de oposição e envolvidos com o tema, investigam acidente da plataforma P-36 e as condições de segurança e meio ambiente nas demais plataformas da Petrobras.

“É a primeira vez que a empresa abre as portas para dar maior transparência ao seu trabalho e precisamos aproveitar a oportunidade, mesmo que coincida com a tristeza do acidente da P-36, para ampliar as investigações e a fiscalização, levando ao Congresso Nacional uma visão plena das operações da empresa”, destaca o deputado paranaense Luciano Pizzatto( PFL-PR), relator da comissão.

O presidente é o deputado Antonio Flury Filho (PTB-SP). Além de acompanhar as audiências públicas, que são realizadas na Câmara Federal e no Senado, a comissão ouvirá sindicatos e técnicos e nesta quinta-feira a diretoria e a presidência da Petrobrás, na sede da empresa, no Rio de Janeiro.

O trabalho da comissão levará meses e a abrangência das atividades deverá criar cinco sub-comissões.

Para o deputado Luciano Pizzatto, coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista do Congresso Nacional, essas sub-comissões cuidarão do meio ambiente, segurança, terceirização e relações de trabalho, engenharia e operações, contratos e seguros, “consolidando-se estes levantamentos com a relatoria a mim designada, trabalho que será otimizado em função da mobilização dessas sub-comissões. A Petrobrás é considerada uma empresa da maior importância para o País e o presidente, Felipe Reichstul, percebe a relevância das atividades da comissão e se dispõe a dar toda a colaboração”.

A criação da comissão é uma decisão da Presidência da Câmara Federal.
(ambientebrasil)