FIEP orienta filiados sobre taxa do Ibama

O Governo Federal vai atacar em três frentes a questão energética: racionamento e campanha de economia no gasto de energia elétrica, construção de termoelétricas e a importação de energia da Argentina. A Agência Nacional de Eneregia Elétrica prepara pacote de medidas para a racionalização do uso de energia.

Os vilões domésticos são a geladeira/freezer, o chuveiro, a iluminação, o ferro elétrico e o televisor. Em relação às termoelétricas, o risco da falta de energia levou o governo a permitir que a Petrobrás construa duas térmicas no Rio Grande do Sul e no Mato Grosso do Sul, sem sócios, encerrando a determinação de que apenas empresas privadas podiam entrar na geração de energia.

A importação de energia argentina será feita pela empresa Energia Sul através da Itaipu Binacional. (ambientebrasil)