Fila para desembarque de soja no Porto de Paranaguá chega à Curitiba

As filas para o desembarque de soja no Porto de Paranaguá chegam à BR-116, altura do Centro Politécnico em Curitiba, exigindo muita atenção dos motoristas por causa dos caminhões estacionados ao longo do acostamento. No final de semana as filas ocuparam extensão de cem quilômetros.

A Polícia Rodoviária Federal está orientando o fluxo de caminhões no trecho da BR-277 que fica entre Curitiba e Paranaguá. A média de permanência na fila de cada caminhão é de 30 horas.

Os motoristas de outros veículos que transitam na BR-277 e no interior do Estado reclamam do excesso de velocidade dos condutores de caminhões, que tentam na volta compensar o longo período parados na estrada.

A greve no Porto de Santos, que durou uma semana, pode ter provocado acúmulo de trabalho no Porto de Paranaguá. As chuvas do final de semana e a supersafra de grãos também contribuem para os problemas no escoamento.
(ambientebrasil)