Governo pode elevar multas para quem não economizar energia

O ministro das Minas e Energia, José Jorge, disse hoje, em entrevista à Radiobrás, que o governo não cogita aumentar o preço das tarifas de energia elétrica caso seja necessária a adoção de medidas mais severas, como o racionamento, para evitar a crise no setor em conseqüência do baixo dos níveis de água dos reservatórios das usinas hidrelétricas das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

“Não está previsto. Pode ser que haja previsão do aumento de multas, mas não de tarifas”, avisa José Jorge aos que não seguirem as orientações para reduzir o consumo. O ministro também descatou o risco de acontecer “apagões” de luz nos grandes centros urbanos em decorrência de um eventual racionamento, que poderá ser adotado a partir de 1 de junho.

“Se houver um racionamento, como está acontecendo agora uma racionalização, isto não prevê apagões”, frisou, adiantando que os apagões acontecem mais por problemas operacionais ou técnicos do que propriamente pela falta de energia.

Com o objetivo de conscientizar a população sobre a necessidade de economizar energia elétrica, o Ministério das Minas e Energia começa a veicular campanha neste sentido nos meios de comunicação. A campanha teve início hoje no rádio e começa amanhã nas emissoras de televisão.(Agência Brasil – ABr)