Degradação ambiental provoca redução de aves migratórias

A bióloga Inês Nascimento, responsável pelo setor de aves migratórias do Ibama – Instituto Brasileiro de Meio Ambiente revelou nesta terça-feira que a degradação ambiental está reduzindo em até 40% a presença das aves migratórias no extremo sul do continente americano.

“A redução destas populações é um indicador da degradação ambiental. É preciso uma cooperação internacional para enfrentar o problema, pois as aves não conhecem fronteira”, afirmou a bióloga.

Inês também anunciou sua participação num encontro internacional na Virgínia (EUA), para discutir a questão, a partir da próxima quinta-feira.

Segundo a bióloga, uma das espécies mais ameaçadas é a dos maçaricos-de-papo-vermelho.Cerca de 2,9 milhões de aves desta espécie chegam anualmente na América do Sul entre setembro e outubro, provenientes do Hemisfério Norte, e voltam em maio.
(ambientebrasil)