DNA das crianças de Chernobil apresenta mutações.

Uma pesquisa publicada no jornal científico britânico Proceedings of the Royal Society Biological Sciences. Afirma que Cientistas israelenses e ucranianos descobriram que o DNA de crianças nascidas em Tchernobil apresenta “um inesperado nível” de mutações.

As crianças pesquisadas, são filhas de pessoas que trabalharam no serviço de resgate e limpeza do reator nuclear e nasceram depois da explosão da usina, em 1986.
De acordo com o estudo a pesquisa foi realizada com os filhos das pessoas que trabalharam no serviço de limpeza porque essas equipes receberam as mais altas doses de radiação em Chernobyl. As crianças hoje vivem em Israel e na Ucrânia e seus pais também tiveram o DNA analisado.

Para os cientistas, a descoberta é uma evidência de que pequenas doses de radiação podem causar várias mudanças no DNA humano e podem acabar sendo transmitidas para as futuras gerações. (ambientebrasil e BBC)