Greenpeace protesta no Palácio Guanabara

Greenpeace protestaram nesta quarta-feira contra a poluição do solo e da Baía de Guanabara por óleo ascarel, substância altamente tóxica, incinerado em uma fábrica da Bayer, no Rio de Janeiro.

A instituição alega, por meio de documentos, que a estação de tratamento de despejos ambientais da empresa operou fora dos padrões em novembro, janeiro e fevereiro.

Os manifestantes entregaram comprimidos de aspirina com dois metros de diâmetro ao secretário de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, André Corrêa, no Palácio da Guanabara.

O propósito da visita foi cobrar da Feema – Fundação Estadual de Engenharia e Meio Ambiente a entrega ao Ministério Público desses documentos para a investigação do caso e forçar o secretário a marcar um encontro para discutir a criação de uma lei que proíba o uso de ascarel, encontrada em transformadores elétricos.

O secretário recebeu os ambientalistas alegou que irá apurar porque os documentos não chegaram ao Ministério Público.
(ambientebrasil)