Jacaré brasileiro vai sair da lista de extinção

Um estudo realizado na bacias dos rios Negro e Solimões pelo Inpa – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia descobriu que o jacaré-açu, maior espécie existente no Brasil, não corre risco de desaparecer.

No levantamento chefiado pelo biólogo Ronis da Silveira foram identificados mais de seis mil animais em apenas dois dias de expedição.

Para que o réptil seja retirado da lista das espécies brasileiras ameaçadas de extinção, O Inpa vai apresentar os novos dados ao Ibama. A espécie estava na lista desde 1989.

Mas segundo o biólogo, o fato do jacaré-açu não estar ameaçado não significa que ele deve deixar de ser monitorado. Um dos alimentos preferidos da população ribeirinha da Amazônia, a caça do animal, só é permitida por lei para a subsistência.

O jacaré-açu prefere as várzeas – áreas alagadas dos rios de água branca – chegando a alcançar os seis metros de comprimento e a viver até os cem anos de idade.
(ambientebrasil)