Crise energética faz preço do bagaço da cana disparar

Durante muito tempo o bagaço da cana- resultante da moagem da matéria prima do álcool e da acúcar, foi considerado inútil. Esse produto, era queimado nas caldeiras das usinas, para que houvesse o menor resíduo possível.

Com a crise no setor energético, o bagaço se tornou uma importante fonte de energia. Através da tranformação em força elétrica, ele passou a valer tanto quanto a própria cana.

Em tempos de racionamento de energia elétrica, está custando até R$ 30 por tonelada.O preço,recorde histórico, é idêntico hoje ao da cana-de-açúcar. (ambientebrasil)