Melhoristas já dispõem de banco genético na Internet

O Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (Ipef) e o Departamento de Ciências Florestais da Esalq firmaram esta semana parceria com o International Plant Genetic Resources Institute (IPGRI) para criar uma página na Internet que disponibilize um banco de dados de genes de plantas passíveis de serem usados como marcadores moleculares no melhoramento de espécies florestais.

Testes de melhoramento baseados em marcadores moleculares têm sido usados para acelerar os processos de colocar uma característica, um gene de interesse, num germoplasma, num material, numa variedade de alta produção. Algumas centenas de milhares de genes de plantas já foram seqüenciados e, ao comparar os dados, os pesquisadores vêm percebendo que as seqüências das plantas são muito parecidas.

Assim, ao invés de fazer seqüenciamentos de novos genomas de plantas, em alguns casos pode ser mais viável utilizar genes que já são conhecidos para outras plantas e o usá-los como se fossem o gene da planta com a qual se está trabalhando. (Agência Brasil )