Extração de energia das ondas marítimas é alternativa atraente.

Em tempos de colapso no setor energético a obtenção de energia através das ondas do mar é uma alternativa extremamente atraente para o Brasil. De instalações relativamente fáceis, e indicada para cidades médias e pequenas, esta nova geração de energia segundo pesquisadores, não polui o meio ambiente.

No próximo dia 18 começa a funcionar a a usina da Ilha de Pico, nos Açores-Portugal, em fase experimental, a usina vai produzir inicialmente 400 kw de energia para abastecer mil habitantes da região.

Segundo o engenheiro Antonio Falcão, do Instituto Superior Técnico de Lisboa, a sua produção anual será de 600 mil kw/hora.

Os governos de Brasil e Portugal, formalizaram convênio de cooperação que, em dois meses, inicia estudo para mapeamento do litoral brasileiro e avaliação do potencial energético das ondas.

Os testes de simulação serão efetuados no tanque oceânico da Coppe, que fica pronto em 2002. Para viabilizar o projeto os envolvidos contam com o apoio do CNPq e da agência de fomento de Portugal.

De acordo com os engenheiros portugueses o Brasil possui condições ideais para explorar essa forma de energia porque grande parte da população se concentra na costa, o que otimiza os custos relativos às linhas de transmissão, facilitando a interligação das centrais e o abastecimento elétrico para as grandes cidades.

Custos

Por se tratar de uma usina laboratório, a segunda do gênero existente no mundo, o custo usina da Ilha de Pico de R$ 5 milhões foi considerado elevado. Porém, a expectativa é de que a construção dessas usinas de energia das ondas em larga escala reduza os custos médios para menos de R$ 1 milhão.

Atualmente, o preço pago pelas distribuidoras às geradoras pelo kw/hora de energia é de R$ 0,18. Mas, o objetivo e alcançar preços similares aos da energia eólica, a gerada pelos ventos, que é de R$ 0,13 por kw/hora em Portugal.
Para o Brasil a previsão é que com sistemas totalmente desenvolvidos se chegue a R$ 0,15 por kw/hora de energia produzida.(ambientebrasil)

Esta entrada foi escrita emClipping