Estrada corta Parque Nacional na Argentina

Apesar de ser considerada pelos ambientalistas como uma agressão à natureza, a Estrada do Colono, ligação entre as regiões Oeste e Sudoeste, não é a única via que corta o Parque Nacional do Iguaçu, área de 225 mil hectares localizada no Brasil e na Argentina. No lado argentino, uma estrada de 32 quilômetros passa dentro do parque ligando Puerto Iguazú, vizinha a Foz do Iguaçu, ao município de Andresito, fronteira com Capanema (PR).

Com o fechamento da Estrada do Colono há oito dias, motoristas brasileiros começaram a usar a Ruta 101 como alternativa para os se deslocarem de Foz do Iguaçu a Capanema, percorrendo um trecho total de 92 quilômetros.

Apesar de estar aberta há mais de 20 anos, segundo ambientalistas argentinos, o tráfego de veículos na Ruta 101 não gerou polêmicas da Unesco, que ameaçou cassar o título de Patrimônio Natural da Humanidade do Parque Iguaçu devido à reabertura da Estrada do Colono. Segundo informações da imprensa argentina, até mesmo a possibilidade da estrada ser asfaltada chegou a ser considerada.

Os moradores de Puerto Iguazú alegam que a estrada não chama atenção da comunidade internacional porque o número de veículos que diariamente passa por ela é pequeno.

Embora a situação seja aparentemente tranqüila, o ambientalista argentino Juan Chaves afirma que o trecho também representa risco de atropelamento de animais e facilidade para retirada de palmito no parque, a exemplo da Estrada do Colono.(Gazeta do Povo)