PARQUE NACIONAL SAINT-HILAIRE/LANGE (PR) ATRAI INSTITUIÇÕES DE PESQUISA

A implantação de uma Unidade de Conservação exige planejamento minucioso, muito trabalho e forte capacidade de mobilização, sobre quando se trata de uma unidade de proteção integral, como o é Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange, na Serra da Prata, litoral do Paraná. Pela localização privilegiada (a 100 Km de Curitiba/PR) e função ambiental estratégica, essa unidade tem atraído o interesse de
inúmeras instituições de pesquisa que recebem o apoio logístico e sugestões técnicas da equipe gestora.

São proponentes de pesquisas no Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange: a Ong Arrastão – Associação de Defesa do Meio Ambiente enfocando o comportamento da Pipile jacutinga, cuja população está em franco declínio devido à prática da caça na região e a Instituição Mülleriana – Sociedade Fritz Müller de Ciências Naturais, caracterizando a Floresta Ombrófila Densa de Altomontana em seus aspectos florístico, fitossociológico e fisionômico.

As Faculdades Integradas Curitiba – Curso de Turismo também estão fazendo pesquisa no Parque, abordando o manejo ambientalmente sustentado no Salto do Parati, com sinais de alteração evidentes provocados pela visitação descontrolada e o Curso de Pós-Graduação lato sensu em Ecoturismo, convênio SPEI/CEDEMPT/IBAMA/University of Florida, aplicando metodologia de análise das potencialidades ecoturísticas da unidade.

Há, ainda, o Instituto CAPRO – Curso de Pós-Graduação – Gestão em Meio Ambiente: Impactos e Riscos, que elegeu o Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange objeto de estudo de toda uma turma, com o propósito de analisá-lo sob diversos aspectos, gerando produtos finais temáticos, que significarão contribuições para consolidação do conhecimento da área.
(Fonte: Gerência Saint-Hilaire/Lange)