SANTA CATARINA DISCUTE COMBATE AO CARAMUJO GIGANTE AFRICANO

As estratégias de combate ao caramujo gigante africano, que já infestou pelo menos 14 cidades de Santa Catarina, estão sendo discutidas nesta terça-feira (19), em Florianópolis (SC), com representantes dos municípios e da Secretria Estadual da Saúde.

O molusco, introduzido no país por criadores de escargot francês que buscavam uma alternativa mais econômica de produção, não possui predador natural, o que está provocando a intensa proliferação da espécie. Só no município de Bombinhas foram coletados 50 mil destes moluscos.

Segundo o coordenador Estadual de Saúde Pública, Guilherme Farias Cunha, a melhor maneira de combate é catar manualmente e incinerar em massa. A Secretaria deverá fornecer material educativo mostrando as caracteristícas e formas de eliminar o molusco e também disponibilizará caminhões incineradores de lixo.

Farias Cunha destacou que o caramujo é hospedeiro de um verme que pode provocar infecções e hemorragias intestinais, e por isso devem-se usar luvas para evitar o contato com a pele.
(Agência Brasil)