ATLAS MOSTRA A INCIDÊNCIA SOLAR EM TODO BRASIL

Com a finalidade de impulsionar o uso da energia solar no Brasil e tornar disponíveis informações sobre seu potencial, o físico Chigueru Tiba, do Grupo de Pesquisas em Fontes Alternativas de Energia, da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), coordenou a elaboração do Atlas Solarimétrico do Brasil.

Com 28 mapas e várias tabelas, a publicação mostra, em 111 páginas, a quantidade de energia solar incidente e o número de horas de sol por dia em todo o País.

O atlas é destinado a técnicos, engenheiros, arquitetos, agricultores, universidades, concessionárias de energia elétrica, centros de meteorologia ou quem quer que esteja interessado em desenvolver projetos de aproveitamento da energia solar, que é uma fonte renovável e sustentável.

Em termos técnicos, o atlas traz mapas com isolinhas (regiões com a mesma quantidade de energia ou radiação solar incidente, representadas com cores diferentes). O livro também mostra isolinhas de insolação. No primeiro caso, a medida é dada em Mega Joule, unidade que mede a quantidade de energia. No segundo, é dado o número de horas por dia que o sol brilha em determinado local ou região. O atlas também traz um cd-rom com tabelas e gráficos de todas as regiões do país.

Para tornar ainda mais fácil o acesso a esses dados, 300 exemplares do atlas foram doados para as bibliotecas das universidades federais e de algumas particulares e para todas as sedes regionais da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). Em São Paulo, unidades da USP, da Unicamp e da Unesp também receberam o livro.

Com a publicação do atlas, pretende-se discutir formas de aumentar o aproveitamento da energia solar no Brasil. Hoje, existem no País cerca de 42 mil sistemas solares fotovoltaicos – que transformam a energia do sol em elétrica – instalados e mais de 2 milhões de metros quadrados de placas solares para aquecimento de água em residências.( O Estado de São Paulo/CLIPPING RIOS VIVOS)