GURU DO DESENVOLVIMENTO SUTENTÁVEL AFIRMA QUE CHEGOU A HORA DO BRASIL

Definida como Futurista, ambientalista e economista evolucionista, Hazel Henderson é mundialmente conhecida por apresentar um novo modelo para economia e defender uma visão ecológica, solidária e sustentável do que é progresso, riqueza e desenvolvimento.

Hazel propaga a importância da adoção de indicadores econômicos mais abrangentes do que o PIB – Produto Interno Bruto – para medir a riqueza das nações, incluindo bens ecológicos, capital social, educação e saúde.

Segundo Hazel, o mundo entra agora no que ela define como a Idade da Luz ( “The Age of Light”) e o nível de qualidade das tecnologias exige mudanças e novas atitudes. “As tecnologias hoje estão tão poderosas que devemos expandir nossa consciência” afirma a economista.

Hazel defende a idéia de que metade da produção de qualquer economia advém do que definiu por “Love Economy”, que é toda movimentação econômica realizada por pessoas não pagas por seus trabalhos como por exemplo mulheres que cuidam dos seus filhos e de familiares idosos e enfermos, voluntários e pessoas que plantam sua comida e constróem suas casas.

Embasada em dados das Nações Unidas, Hazel conta que a “economia do amor” pode aumentar e muito, valor total do PIB de qualquer país. “Em 1995 a ONU resolveu quantificar e analisar o trabalho não renumerado. O estudo chegou a conclusão que este setor movimentou 16 trilhões de dólares ( 11 trilhões pelas mulheres e 5 pelos homens). Neste ano o PIB mundial foi de 24 trilhões de dólares, caso o “love economy” fosse considerado oficialmente o PIB, de todos os países seria 2/3 mais alto.” declara.

BRASIL

A economista se mostrou uma admiradora do Brasil, disse gostar da música, da arte e principalmente do povo brasileiro, ao qual ela atribui um bem valorosíssimo que foi conceituado como “cultural DNA”. O DNA cultural é a gama de características – simpatia, solidariedade, força e hospitalidade entre outras – que de acorde com as idéias de Henderson, fossem levados em conta na hora de medir o PIB, colocariam o Brasil como uma das maiores economias globais.

Para Hazel o Brasil está criando um novo conceito econômico e o Fórum Mundial Social, é uma grande contribuição para humanidade. “Inúmeras pessoas agora tem uma noção do que é Planeta e muitas delas estão em Porto Alegre” disse Hazel sobre o evento no qual foi conferencista.

Sobre Luís Ignácio Lula da Silva, Hazel declara-se empolgada com a missão do novo presidente. Com descontração, a economista falou que Lula deveria ir até o FMI e dizer: “Olha aqui, eu não aceito este negócio de duras metas e cortes no orçamento. Porque esse modelo de vocês não funciona”, brincou.

Além do novo presidente e da população a economista evolucionista acredita que os potenciais ambientais são um grande trunfo para o país. Traçando um paralelo com economias como a China e Estados Unidos que são muito desenvolvidas mas estão baseadas em matrizes energéticas poluentes e com recursos a beira do esgotamento, Hazel citou a grande quantidade de recursos naturais do Brasil como água potável, diversidade biológica e terras agricultáveis e profetizou “O Mundo está mudando e a oportunidade do Brasil se impor é agora.”(ambientebrasil)