CRIAÇÃO DE AGENDA AMBIENTAL PARA RONDÔNIA É TEMA DE OFICINA

A elaboração de uma agenda ambiental para Rondônia foi o objetivo da 1ª Oficina sobre Planejamento Ambiental, realizada na última semana em Porto Velho (RO). Reunindo instituições de pesquisa estaduais e federais, comunidades indígenas, membros do MST e ONGs, a oficina – organizada pela Sedam – Secretaria de Desenvolvimento Ambiental – reuniu interesses e apontou alternativas para a estruturação de um plano ambiental para Rondônia. Mais de 500 propostas foram apresentadas pelas entidades participantes, sendo que está previsto para fevereiro a elaboração de uma prévia do que será o plano final, uma das ações do plano de governo do governador Ivo Cassol (PSDB).

A questão ambiental foi amplamente debatida, alicerçada na realidade sócio-econômica do Estado. Alternativas para a redução de queimadas, demandas e ofertas tecnológicas para Rondônia e a necessidade de se promover o desenvolvimento sustentável foram premissas que nortearam o evento. A Embrapa Rondônia, instituição de pesquisa sediada há 27 anos no Estado, foi representada pelo chefe geral, o pesquisador Newton de Lucena Costa. Para ele, a oficina representa a oportunidade de integração entre os diversos órgãos responsáveis pelo desenvolvimento do Estado, “iniciativa louvável no início do atual governo”, disse.

A questão ambiental foi tratada pelo chefe da Embrapa Rondônia seguindo a necessidade de preservação do meio ambiente. “Devemos promover o crescimento sócio-econômico com profunda preocupação ambiental. Neste sentido, apresentamos onde a Embrapa pode ajudar”, relata. Um aspecto importante, de acordo com Lucena, é o incentivo à participação popular pelo governo do Estado, garantida pela realização da oficina.

“A união entre instituições de pesquisa e os diversos grupos sociais é essencial para a transferência de conhecimentos, produtos e serviços. A partir daí, teremos um planejamento bem executado”, descreve. Na oportunidade, o chefe da Embrapa Rondônia disponibilizou documentos técnicos, onde estão expressos os compromissos da empresa com a questão ambiental e o desenvolvimento sustentável.

A realização da oficina vem de encontro a aspectos defendidos pelo novo presidente da Embrapa, empresa vinculada ao Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Clayton Campanhola: a preocupação ambiental e o desenvolvimento de práticas de agricultura voltadas ao modelo familiar. Ações de pesquisa e desenvolvimento e sistemas de produção que preservem o meio ambiente também foram apresentadas como essenciais pelo novo presidente da empresa. Participaram da oficina o governador de Rondônia, Ivo Cassol, o secretário de Meio Ambiente de Rondônia, Hamilton Casara, e o representante do Ministério do Meio Ambiente, Gabriel Ferreira.
(Fonte: Embrapa)