FUNDAÇÃO CIDE CONCLUI ESTUDO QUE ORIENTARÁ POLÍTICA AMBIENTAL DO RIO DE JANEIRO

A Fundação Cide – Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro, ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, lançará, ainda neste semestre, a segunda edição do Índice de Qualidade dos Municípios Verde, o IQM Verde, que tem como objetivo orientar políticas do governo do Estado, das prefeituras fluminenses e da sociedade em geral para o meio ambiente. Com dados baseados em imagens de satélite de 2001, o estudo apresentará como principal resultado o percentual de cobertura vegetal de todos os municípios do Estado.

No fim do próximo mês, serão finalizadas, pelo técnicos da Fundação Cide, as conclusões feitas a partir do levantamento permitido pelo estudo. O passo seguinte será encaminhar as conclusões à Faperj – Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro que é responsável pelos recursos financeiros para o projeto e que também cuidará da editoração do trabalho, em papel e CD-Rom.

Um dos resultados do IQM Verde II é a comparação das áreas de florestas primárias somadas à vegetação secundária (regenerada) existentes no Estado, em 1966 e 2001. Segundo o estudo, comparando-se os dois anos, houve aumento desse tipo de cobertura de vegetação em Cordeiro (35%), Teresópolis (22%) e Resende (21%). Em Resende, houve uma regeneração natural da vegetação. A regeneração natural é maior em área de muita umidade. No Rio, também houve um aumento (0,97%).

Já entre os municípios que apresentaram diminuição desse tipo de cobertura estão Nova Friburgo (20%), Piraí (17%) e São Gonçalo (16%). Outra conclusão do estudo é que o Estado tem 30% de seu território coberto por florestas (primárias mais secundárias).

Segundo o presidente da Fundação Cide, Ranulfo Vidigal, o IQM Verde II vai ser instrumento de muita utilidade à disposição do poder público. “Ele vai ser um importante levantamento para o apoio aos municípios, para que eles tenham um melhor planejamento de suas questões ambientais”, explicou Ranulfo.

A criação de corredores verdes para ligar fragmentos de florestas é uma das soluções apontadas pelos técnicos da Fundação Cide, visando à preservação do meio ambiente nos municípios. Em relação à primeira edição do IQM Verde, lançada em 2000, a segunda edição do estudo também vai trazer como novidades a variação de temperatura e das chuvas nos últimos 40 anos e suas implicações na recuperação da cobertura vegetal, um capítulo sobre as chances de sobrevivência de aves da Mata Atlântica e mapas por bacias hidrográficas. Presentes na primeira edição, os mapas por municípios também estarão na segunda versão.

O IQM Verde II será distribuído para prefeituras, instituições de ensino e pesquisa, bibliotecas e órgãos do governo do Estado.
(Fonte: Ascom Gov. do Rio de Janeiro)