Seminário na França debaterá propostas para conter perda de biodiversidade

Mais de mil representantes de governos, empresas privadas e pesquisadores estarão reunidos de 24 a 28 de janeiro, em Paris (França), para a conferência internacional “Biodiversidade: Ciência e Governança”. O objetivo do encontro é procurar meios de estancar a alarmante taxa de extinção de espécies e a destruição de ecossistemas.

Serão debatidos temas como a abordagem dos setores públicos e privados à conservação e manejo da biodiversidade e o desenvolvimento de padrões de mensuração e observação para monitorar a biodiversidade.

O Ministério do Meio Ambiente estará representado pelo secretário de Biodiversidade e Florestas, João Paulo Capobianco, que irá relatar a experiência brasileira e as políticas adotadas no combate ao desmatamento. O secretário informará sobre as propostas de uso sustentável das florestas brasileiras contidas no Programa Nacional de Florestas. Capobianco irá, também, detalhar a Política Nacional de Biodiversidade e as ações do país para a conservação de espécies.

Apesar de mais de 170 países terem ratificado a Convenção da Diversidade Biológica, na Rio-92, e da comunidade internacional ter assumido o compromisso de reduzir drasticamente a perda de biodiversidade até 2010, durante a Cúpula Mundial de Desenvolvimento Sustentável, realizada em Joanesburgo, diversas espécies de animais e plantas continuam ameaçadas de extinção.

A União Mundial para Conservação da Natureza estima que cerca de 7 mil espécies animais e 60 mil de vegetais estejam ameaçadas de extinção.Estima-se que o número de espécies no planeta chegue a casa de 30 milhões, mas, até hoje, a literatura científica descreveu pouco menos de 1,5 milhão. Isto significa que diversas espécies podem estar sendo extintas antes mesmo de serem conhecidas pela ciência. (MMA)