Funcionário da Funasa é libertado no Maranhão

O coordenador da Funasa – Fundação Nacional da Saúde, Zenildo Oliveira dos Santos foi libertado neste sábado (22). Ele estava sendo mantido refém desde quarta-feira (19) por índios guajajaras na cidade de Grajaú, a 600 km da capital, São Luis (MA).

Santos foi capturado durante reunião em que discutia a qualidade do serviço de saúde nas aldeias indígenas. Segundo a Funasa, ele foi liberado mediante a promessa de que o atendimento aos índios vai melhorar e de que haverá distribuição de medicamentos.

Em Manaus (AM), índios de 18 etnias continuam ocupando o prédio da Funai – Fundação Nacional do Índio. Eles esperam a chegada do novo administrador regional, pois o anterior, Benedito Rangel, acusado de atrasar a demarcação de terras no Amazonas, foi afastado por pressão dos índios.

No Pará, uma equipe de policiais, advogados e representantes do Ibama tenta negociar a libertação de dois homens mantidos reféns num acampamento de sem-terra. Uma equipe de policiais, advogados e representantes do Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis tenta negociar a libertação dos dois homens que estão retidos no acampamento localizado em Canaã dos Carajás (PA).

Os sem-terra são integrantes da Fetagri – Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Pará e os reféns são funcionários da fazenda Pampulha, onde os sem-terra estão acampados. Eles foram capturados há três dias quando, segundo os sem-terra, derrubavam árvores frutíferas do acampamento. De acordo com o advogado do dono da fazenda os acampados exigem a libertação de três sem-terra presos na quarta-feira para soltar os reféns. (Globo.com)