Preso terceiro suspeito de envolvimento na morte da missionária

A equipe de investigação do crime da missionária Dorothy Stang prendeu na noite desta segunda-feira (21) o terceiro suspeito de participar do assassinato: Uilquelano Pinto, que teria disparado, junto a Rayfran das Neves, os seis tiros que mataram a freira em Anapu (PA), no dia 12 de fevereiro. Segundo a Polícia Federal, Uilquelano Pinto (apelidado de “Eduardo”) foi capturado no município de Belo Monte, próximo à balsa que atravessa o rio Xingu.

Nesta segunda-feira, Rayfran das Neves Sales, o acusado de executar a tiros a missionária Dorothy Stang, teria confessado que foi contratado por Amair Freijole da Cunha (“Tato”) para realizar o crime. A informação foi dada pela representante da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil, Denise Aguiar, na saída do depoimento do acusado.

Segundo a advogada, Rayfran disse que foi contratado, mas não chegou a receber o dinheiro combinado: R$ 50 mil. Amair Freijole está preso desde sábado passado e já foi indiciado por envolvimento no crime. Segundo os investigadores, ele seria o intermediário entre o mandante do crime, o pecuarista Vitalmiro Gonçalves de Moura (“Bida”), e os assassinos. Amair disse conhecer o suposto mandante, mas negou todas as acusações.

Dorothy Stang, naturalizada brasileira, foi assassinada no município de Anapu, interior do Pará, na manhã do dia 12 de fevereiro. Ela trabalhava há mais de 30 anos em defesa das causas ambientais e dos trabalhadores sem-terra. Dorothy denunciou várias ameaças de morte que recebia por conta de sua luta contra a violência fundiária e grilagem de terra. (Spensy Pimentel / Agência Brasil)