Governo e entidades criam comissão para avaliar situação no Pará e propor soluções

Integrantes de movimentos sociais no Pará saíram satisfeitos com o que ouviram dos representantes do governo federal nesta terça-feira (22), no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), onde discutiram um documento com proposta de políticas públicas para acabar com a onda de violência no Estado e os conflitos agrários. Segundo Francisco de Assis Souza, o Chiquinho do PT, foi criada uma comissão pelas entidades e a Casa Civil para avaliar permanentemente a questão e apontar soluções.

O deputado José Geraldo (PT/PA), que articulou a participação dos movimentos sociais no encontro, disse que o governo se comprometeu a garantir a presença do Exército e da Polícia Federal até o fim do ano, conforme pediam as entidades. Além disso, há disposição por parte do governo federal de reservar os recursos necessários para as desapropriações de terra e para o assentamento de famílias. “O governo garantiu que o Projeto de Desenvolvimento Sustentável de Anapu (PA) será consolidado e que as famílias serão assentadas ainda este mês”, afirmou o deputado.

José Geraldo revelou também que houve indicação positiva quanto à liberação de R$ 100 milhões para recuperação, conservação e asfaltamento das rodovias BR-163 (Cuiabá-Santarém), Transamazônica e da BR-230 (que se liga à Cuiabá-Santarém próximo ao município de Itaituba).

O Incra – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, informou ainda o deputado, que tem um estudo para que se faça a contenção de 10 milhões de hectares de terra: “São, na sua maioria, áreas públicas em poder de grileiros e fáceis de serem retomadas. Claro que não será um trabalho rápido, mas o instituto está preparado para desenvolvê-lo”.

Segundo o deputado, o governo se comprometeu aem discutir sobre a destinação de recursos para as operações emergenciais, ainda não garantidos no Orçamento. “Os recursos podem vir por meio de medidas de crédito suplementar ou por medida provisória”, previu José Geraldo. (Lana Cristina / Agência Brasil)