Ministério reativa Agenda Ambiental na Administração Pública

Pensar um novo sistema de gestão ambiental para combater todas as formas de desperdício de recursos naturais envolvendo a mobilização dos servidores públicos será um dos desafios, entre outros, da Comissão Gestora da A3P – Agenda Ambiental na Administração Pública do Ministério do Meio Ambiente, empossada na última sexta-feira (4). Instituída por meio de portaria ministerial, a A3P se propõe a inserir critérios socioambientais na administração pública e construir uma nova cultura institucional para minimizar os impactos negativos e estimular a melhoria da qualidade de vida no trabalho.

O secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Claudio Langone, que participou da solenidade de posse, disse que a A3P precisa dialogar com os processos existentes dentro do ministério, utilizando as boas idéias, e avançar também na consolidação do programa no âmbito do governo. “A agenda interna pode e deve ser estendida para o conjunto de órgãos do governo”. Entre os exemplos, o secretário citou o sistema de compras governamentais sustentáveis. Para ele é um boa idéia que pode ser utilizada em curto prazo. “Se as pessoas compram um conceito e o adotam, novas idéias vão surgindo e desbloqueando visões consolidadas na administração pública”, ressaltou Langone.

De acordo com Patrícia Grazinoli, membro da comissão gestora, o trabalho do grupo, inicialmente, será reimplantar internamente a A3P para dar exemplos aos parceiros e a outros ministérios. Outra iniciativa será propor alterações na lei de licitações para inclusão de critérios socioambientais na questão das compras verdes, para excluir itens danosos ao meio ambiente. Estão previstas, ainda, a realização de seminários com os parceiros para identificar os avanços na questão da agenda e assinatura de convênios com associações de catadores de lixo do Distrito Federal para doação de parte do material da coleta seletiva. (MMA)