Fapesp pede para Lula sancionar Biossegurança

O Conselho Superior da Fapesp – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo encaminhou nesta quinta-feira (10) ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva um ofício no qual manifesta a satisfação da instituição com a aprovação pela Câmara dos Deputados do projeto de Lei de Biossegurança e pede pela sanção presidencial ao projeto.

“Vimos, senhor presidente, solicitar-lhe que Vossa Excelência sancione o projeto de Lei de Biossegurança, tal como aprovado, alicerçando, assim, em bases seguras, as esperanças de cura e de melhor qualidade de vida para milhares de pessoas que vivenciaram e vivenciam as expectativas desse grande momento”, diz o ofício assinado por Carlos Vogt, presidente da Fundação.

Segundo a Agência Fapesp, durante os debates que levaram à aprovação do projeto de lei no dia 2, por 352 votos contra apenas 60, a entidade teve participação ativa. Em fevereiro de 2004, a instituição enviou outro ofício, ao então presidente do Senado, José Sarney, no qual manifestava a preocupação de seu Conselho Superior com os termos do projeto ¿ que incluía a proibição expressa a qualquer tipo de pesquisa com células-tronco embrionárias humanas.

Com o texto de lei modificado e, agora, aprovado pela Câmara dos Deputados, a Fapesp considera concretizada a “aspiração da comunidade científica nacional em relação às condições de liberdade para a realização de pesquisas em domínios tão cruciais para a vida de nossa população”, afirma o texto do novo ofício. (Terra.com)