Países discutem no Rio utilização de hidrogênio como fonte de energia no lugar do carbono

A utilização do hidrogênio como fonte para geração de energia elétrica, calor ou frio e tração de veículos, com importância similar a do petróleo no futuro, será debatida por especialistas e representantes dos governos de 15 países que respondem por 80% do PIB mundial.

Eles participam do 4º Encontro da Parceria Internacional para Economia do Hidrogênio, no período de 20 a 23 de março, no Rio de Janeiro.

O Coordenador do Laboratório de Hidrogênio da Coordenação de Programas de Pós-Graduação de Engenharia da UFRJ (Coppe), Paulo Emílio de Miranda, organizador do encontro, afirmou ser grande a expectativa dos benefícios que essa nova fonte de energia poderá trazer às economias do Brasil e do mundo. Os investimentos que muitos governos e empresas privadas estão realizando para se habilitarem à transição das chamadas Era do Carbono para a Era do Hidrogênio são significativos, alcançando cerca de U$ 2 bilhões em países como Japão, Estados Unidos e no bloco da União Européia, revelou.

Paulo Emílio de Miranda lembrou que no Brasil, da mesma forma que no hemisfério norte, onde a meta é usar o hidrogênio em veículos particulares que consomem muita energia e poluem o meio ambiente, o Ministério de Minas e Energia já definiu como prioridade a utilização de hidrogênio no transporte urbano coletivo e de carga. O 4º Encontro da Parceria Internacional para a Economia do Hidrogênio vai definir as ações para a implementação da Economia do Hidrogênio no mundo. (Alana Gandra/AgênciaBrasil)