Cemave e Proaves acompanham reprodução das Araras Azuis no sertão da Bahia

O Cemave iniciou o monitoramento do comportamento reprodutivo da Arara-azul-de-lear em janeiro e vai até maio deste ano quando termina o período de procriação desta espécie, em Jeremoabo/BA, perto da Estação Ecológica do Raso da Catarina.

Técnicos do Cemave, Proaves e voluntários de todo o Brasil se revezam nas atividades de observação dos ninhos, realizadas diariamente a partir das 5 h da manhã. Com estas observações será descrito o comportamento reprodutivo da espécie. As técnicas e as informações são extremamente importantes para os projetos de criação em cativeiro e de reintrodução dessa e de outras espécies ameaçadas de extinção.

Desde 2000 o CEMAVE vem monitorando as Araras-azuis-de-lear nesta região. Atualmente a população está estimada em aproximadamente 500 indivíduos (dados de dezembro de 2004).

Os pesquisadores fizeram rondas constantes nas bases dos paredões de arenito para localizar possíveis filhotes que pudessem cair dos ninhos, com a intenção de prestar cuidados até que pudessem ser liberados para a natureza novamente.

A Fiscalização do Ibama e a Polícia Federal apoiaram todo o processo de estudo, coibindo a entrada de caçadores e traficantes de aves. Este esforço dos pesquisadores, voluntários, fiscais, policiais e população local são para que a Arara-azul-de-Lear continue colorindo os céus da Caatinga.(Ibama/Cemave)