Câmara dos Deputados aprova exclusão de área em reserva de Rondônia

A Câmara aprovou, na última quarta-feira (30), o projeto (PL 2354/00) que exclui parte da área da Reserva Extrativista do Rio Ouro Preto. Localizada entre os municípios de Guajará-Mirim e Vila Nova Mamoré, no estado de Rondônia, a reserva possui 200 mil hectares. Desse total, serão excluídos mais de 31 mil hectares, cerca de 440 mil campos de futebol.

As reservas extrativistas são áreas pertencentes à União, mas que podem ser exploradas por pessoas que dependem do uso sustentável da floresta e de seus recursos naturais. A reserva do Rio Ouro Preto foi criada em 1990 e abriga cerca de 750 famílias, que vivem principalmente da extração de borracha e da coleta de castanhas.

Outro produto explorado pelas populações locais é o óleo de copaíba, utilizado na medicina regional. O babaçu, o açaí, a bacaba e a patauá são usados como alimento. Algumas comunidades tiram proveito também da pesca, no Rio Ouro Preto.

Tramitação – A matéria, apresentada pelo Poder Executivo, também já foi aprovada pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; e de Defesa do Consumidor. Em seguida, o projeto, que tramita em caráter conclusivo, será encaminhado para análise no Senado. (Agência Câmara)