Encontrado na China par de ovos de dinossauro dentro do corpo da mãe

Os dinossauros tinham em suas estruturas reprodutivas um par de ovidutos e de ovários, assim como os crocodilos e outros répteis. Em compensação, as aves modernas têm apenas uma de cada dessas estruturas. Enquanto os ovidutos das aves de hoje expelem um ovo por vez, nos crocodilos esse processo é simultâneo.

Uma descoberta rara feita na China, e apresentada na edição desta sexta (15) da revista Science, coloca os dinossauros no meio dos dois grupos de vertebrados. Um par de ovos, com a cavidade para os recém-nascidos e tudo, foi encontrado dentro do corpo da mãe. O fato, segundo o estudo liderado por Tamaki Sato, do Museu Canadense da Natureza, é emblemático por dois motivos.

O primeiro é ajudar a esclarecer novas características da biologia reprodutiva dos dinossauros. O segundo é mostrar que os grandes répteis do passado mantiveram o par de ovários e ovidutos dos crocodilos, mas também desenvolveram uma forma de expelir seus ovos bastante semelhante ao caminho seguido pelas aves modernas. Eles eram grandes e com casca, produzidos apenas um por vez em cada ovário.

O fóssil de dinossauro chinês foi classificado com sendo de uma espécie dos oviraptorossauros, um subgrupo dos terapodas. Os cientistas acreditam que é exatamente esse tipo de animal que teria feito a ponte evolutiva entre os dinossauros e as aves.

O artigo “A pair of shelled eggs inside a female dinosaur” pode ser lido na Science, em www.sciencemag.org. (Fapesp)