Projeto doa equipamento para recolher CFC

O PNUD e o Ministério do Meio Ambiente vão distribuir máquinas que recolhem, de aparelhos de refrigeração, gases prejudiciais à camada de ozônio – os clorofluorcarbonetos (CFCs). Inicialmente, a distribuição de 2.000 máquinas sera restrita ao Estado de São Paulo, onde está localizada a primeira central de regeneração de gases. A iniciativa é parte do Plano Nacional de Eliminação de CFC, do PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento em parceria com o MMA.

Os equipamentos têm a função de recolher, sem perda para a atmosfera, o gás utilizado em aparelhos de refrigeração antigos, como geladeiras, refrigeradores industriais e condicionadores de ar, que precisem de manutenção. A técnica convencional libera o gás no ar, o que contribui para o aumento do buraco na camada de ozônio. No Brasil há cerca de 36 milhões de refrigeradores utilizando CFCs, segundo estimativa do Ministério.

Depois de terem recolhido devidamente os CFCs, as empresas devem encaminhar os gases para uma central de regeneração. Lá, são retiradas as impurezas do gás. “Nas máquinas de refrigeração, o gás fica sujo, com restos de óleo e umidade”, explica Paulo Neulaender Presidente do Departamento Nacional de Comércio da ABRAVA – Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento.

Depois de regenerado, o gás poderá ser utlilizado nos aparelhos de refrigeração após a manutenção. Caso elas estejam trocando seu equipamento, o gás regenerado fica na própria central, à disposição de outras pessoas que queiram comprá-lo. A economia para quem usa o CFC regenerado é grande. “O preço do gás novo gira em torno de R$ 50 o quilo. O do gás regenerado, R$ 24”, diz Neulaender.

Além da central regeneradora na capital paulista, estão previstos cerca de 23 centros intermediários espalhados pelo Estado. Toda essa iniciativa deve gerar um comércio bastante promissor para quem utiliza equipamentos de refrigeração com esse tipo de gás, já que está previsto que o Brasil deixe de importar CFCs novos a partir de 2007. Desse ano em diante, quem não tiver um refrigerador novo, que não agrida o meio ambiente, deverá depender da regeneração desses gases para fazer a manutenção.

Inscrição – As empresas que têm interesse em receber o equipamento de recolhimento que será doado pelo PNUD precisam fazer uma solicitação. Para se inscrever, é preciso atender às exigencias estabelecidas na Portaria nº 159, de 25 de junho de 2004, do Ministério do Meio Ambiente.

Empresas que têm interesse em receber o maquinário precisam preencher a ficha de inscrição e enviá-la pelo e-mail recolhedoras@undp.org.br ou pelo FAX (61) 327-4555. (Prima Pagina)