Contrabando de aves causa mais focos de gripe aviária no Camboja

A autoridades do Camboja atribuíram neste sábado os dois novos focos de gripe aviária no país a dois granjeiros, acusados de transportar patos ilegalmente de uma região contaminada para distritos vizinhos.

O diretor do departamento de Agricultura na província de Kampong Cham, Kong Chean, disse que o vírus H5N1 foi detectado em patos dos distritos de Tbong Khmon e de Batheay, 125 quilômetros ao leste de Phnom Penh.

“Parece que algumas pessoas levaram patos de Prey Veng para lá, de maneira ilegal, depois de a doença ser detectada na província, na semana passada, e expandiram a gripe aviária”, declarou Chean, por telefone.

As autoridades disseram que um homem de 60 anos, identificado como Seang Han, e uma mulher de 53, chamada Svay Em, foram repreendidos, mas não serão processados. Os dois tiraram cerca de mil patos de Prey Veng no dia 10 de agosto, aparentemente para evitar prejuízos após a ordem de sacrificar aves na região infectada.

As autoridades destruíram 16 mil ovos confiscados em mercados da província noroeste de Banteay Meanchey. O motivo foi a incapacidade dos mercadores de demonstrar que a carga não tinha sido contrabandeada da Tailândia.

Até agora, seis cambojanos morreram de gripe aviária.
(Fonte: EFE/Estadao.com.br)