Líder conservador britânico quer lei contra efeito estufa

O Reino Unido deveria fixar metas em lei para reduzir as emissões de gases do efeito estufa em 60% até 2050, disse o líder do Partido Conservador, David Cameron, que fez da questão ambiental – particularmente, do combate ao aquecimento global – um ponto fundamental na reforma da imagem dos conservadores, numa tentativa de reconduzir o partido ao poder após nove anos de domínio trabalhista.

Cameron acusa o premier Tony Blair de não cumprir suas promessas ambiciosas sobre o enfrentamento da mudança climática. Blair já afirmou que quer que o país faça o corte de 60% até 2050, mas o plano do governo não prevê medidas que possam ser impostas com força de lei.

O líder conservador desafiou Blair a propor leis que definam metas anuais de redução das emissões dos poluentes responsáveis pelo aquecimento global, afirmando que metas legais tornariam difícil um governo, no futuro, fugir do compromisso.

A estratégia de Cameron, de atacar o desempenho do premier em áreas que os trabalhistas costumavam defender, como meio ambiente e combate à pobreza, vem funcionando. Uma pesquisa recente mostra os conservadores à frente dos trabalhistas na opinião pública. (AP/ Estadão Online)