Chuva no Sul beneficia lavouras de soja antes do final do plantio

A chuva dos últimos dias no Rio Grande do Sul melhorou as condições das lavouras de soja, cujo plantio deverá terminar neste mês. Levantamento semanal da Associação de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural do estado (Emater), divulgado na sexta-feira (22), aponta que a cultura está com 91% da área semeada e com 88% dos grãos já germinados.

“As lavouras de soja se desenvolvem sem maiores dificuldades e as plantadas recentemente, mesmo com uma germinação irregular, deverão se recuperar com as chuvas previstas para os próximos dias”, disse o presidente da entidade, Ricardo Schwarz. A chuva também beneficia outras culturas de verão no Sul, acrescentou. E citou o milho, cujo plantio atingiu 89%, com 49% das lavouras nas fases de floração e enchimento de grãos.

“A maioria das lavouras de milho apresenta bom desenvolvimento e potencial de produção acima dos obtidos nos últimos anos”, segundo Schwarz. “Com raras exceções, não existem casos mais graves de ataques de pragas ou doenças. E a situação da cultura do feijão está normal, embora algumas lavouras ainda necessitem de maior umidade no solo”, informou.

As atuais fases das lavouras gaúchas do feijão são de 7% em germinação e desenvolvimento vegetativo, 24% em floração e 41% em enchimento de grãos. “Já a comercialização do produto é lenta, pois quem tem condições de armazenar o feijão desta safra vem segurando o produto estocado, em razão dos baixos preços no mercado, em faixa muito próxima à do custo de produção”, explicou o dirigente.

Segundo o Informativo Conjuntural da Emater, o preço médio da saca de 60 quilos do feijão preto oferecido nessa semana aos produtores gaúchos foi de R$ 40,50 – queda de 3,43% em relação à semana passada. (Shirley Prestes/ Agência Brasil)