Pescoço da girafa é salto competitivo

Apesar de ser usado com freqüência até em salas de aula, apenas agora um experimento científico conseguiu provar a importância competitiva do pescoço das girafas.

O estudo, que será publicado na edição de janeiro da revista “American Naturalist” foi feito por pesquisadores da Universidade de Pretória, África do Sul, e da Universidade de Utah (EUA).

Os cientistas isolaram as árvores que servem como alimento para os pequenos herbívoros. Depois de todo um ciclo de crescimento, as plantas do Parque Nacional Kruger, na África do Sul, foram revisitadas para novas medições.

Nenhuma das folhas que nasceram em locais baixos haviam sido cortadas. Ainda não se sabe exatamente o motivo, mas as girafas desenvolveram um pescoço longo porque lá nas alturas, elas conseguem ingerir mais folhas por uma determinada área física de floresta. (Folha Online)