Hong Kong anuncia 1º caso de gripe aviária em três anos

As autoridades de Hong Kong anunciaram que foi registrado o primeiro caso de vírus da gripe aviária em três anos em uma ave encontrada morta há quatro dias, embora se trate da cepa H5, menos perigosa do que o vírus H5N1, informou nesta quinta-feira (4) a agência oficial Xinhua.

Um assessor do responsável de Agricultura, Pesca e Conservação, Thomas Sit, anunciou que serão realizados novos testes em outras cinco aves e que os resultados serão divulgados nos próximos dias.

Apesar de o vírus H5 ser menos patogênico, isto não evitou o temor de um surto da doença em Hong Kong, que sofreu uma grande epidemia de gripe aviária em 1997, mas quase não registrou casos nos últimos anos, apesar da proximidade das ocorrências na China e no sudeste da Ásia.

Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, o vírus H5 é menos grave, mas “quando pode circular entre populações de aves domésticas é capaz de mudar, geralmente em poucos meses, para se transformar na forma hiperpatogênica”, ou seja, o temido H5N1.

“Por esta razão, a presença de um vírus H5 ou H7 nas aves de criação é sempre motivo de preocupação, embora os primeiros sinais de infecção sejam leves”, destacam os relatórios da OMS.

Por sua situação geográfica, Hong Kong é mais vulnerável à gripe aviária entre os meses de janeiro e março, por causa da chegada de aves migratórias. (Efe/ Estadão Online)