Zôo australiano enjaula humanos em campanha pró-primatas

Um zoológico australiano colocou um grupo de pessoas em jaulas, para criar conscientização sobre o aprisionamento de primatas.

Por um mês, as pessoas ficarão trancadas em uma jaula desocupada de orangotangos no zoológico de Adelaide, enfrentando bravamente o forte calor e comendo bananas. Elas serão monitoradas por uma psicóloga, que espera usar as descobertas para melhorar as condições dos primatas em cativeiro.

Os visitantes poderão votar em seu “macaco” favorito através de mensagem de celular e, no fim do mês, um “super-humano” será selecionado para representar o zoológico.

A psicóloga Carla Litchfield, que conduz o experimento, firmou regras claras para os novos macacos: nada de nudez e nada de comportamento grosseiro.

Veterinários do zoológico não descartaram a hipótese de usar dardos tranqüilizantes se os humanos se comportarem mal. (Reuters/ Estadão Online)