Cuidado com meio ambiente não impede desenvolvimento, diz subprocurador

O subprocurador-geral da República Aurélio Veiga Rios disse nesta quinta-feira (11), durante a primeira reunião do grupo de infra-estrutura do CDES – Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que o licenciamento ambiental não é entrave para o desenvolvimento do país.

No meio empresarial e no governo, muitos argumentam que licenças concedidas por órgãos ambientais custam a sair, atrasando obras importantes, como a construção de hidrelétricas. Para o subprocurador, o licenciamento é um passo significativo para o desenvolvimento sustentável e nenhuma grande obra deixou de ser feita por causa dessa autorização.

“Onera-se o Ministério do Meio Ambiente com uma responsabilidade que não é dele quando coloca-se o licenciamento ambiental como entrave e obstáculo”, afirmou.

Além de Rios, foram convidados para participar do encontro outros integrantes do Ministério Público e membros do Tribunal de Contas da União. Criado no início do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, o CDES é formado representantes de diversos segmentos da sociedade, como empresariado e movimentos sociais.

Durante a mesma reunião, o subprocurador disse que o lucro das empresas que obtêm concessão de rodovias é comparável ao dos narcotraficantes. (Carolina Pimentel/ Agência Brasil)