Estudo internacional vê desaparecimento de aves aquáticas

Cerca de metade das espécies de aves aquáticas do mundo está em declínio, a maioria por conta do desenvolvimento econômico e dos efeitos da mudança climática, de acordo com um levantamento global divulgado nesta terça-feira (23).

A quarta Estimativa da População de Aves Aquáticas determinou que 44% das 900 espécies sofreram reduções globais nos últimos cinco anos, enquanto que 34% ficaram estáveis e 17% tiveram aumento.

Os números são um pouco piores que no levantamento de 2002, quando 41% das populações de aves aquáticas estavam em declínio.

As reduções mais drásticas ocorrem na Ásia, onde 62% das populações viram declínio ou extinguiram-se. Em seguida vêm as perdas na África (48%), Oceania (45%), América do Sul (42%), Europa (41%) e América do Norte (37%).

Ao todo, 12 famílias de pássaros têm metade – ou mais – de suas populações globais em tendência de queda.

Segundo Simon Delany, um representante da organização holandesa Wetlands International, que coordenou a pesquisa, a causa do declínio é a destruição dos banhados, seja por exploração imobiliária ou desenvolvimento agrícola, ou a elevação das temperaturas, que causa secas e eleva o nível do mar. (AP/ Estadão Online)