Europa quer combustível limpo contra aquecimento global

A Comissão Européia, ramo executivo da União Européia (UE), propôs medidas para tornar o combustível usado nos transportes mais limpo até 2011, para reduzir a emissão de gases que contribuem com o aquecimento global.

De acordo com o plano, fornecedores de combustível terão de cortar as emissões de gases do efeito estufa em 1% até 2011, e chegar a 10% em 2020.

“Isso irá reforçar a mudança da Europa rumo a uma economia de baixo carbono, que é essencial se quisermos evitar que a mudança climática atinja proporções perigosas”, disse o comissário de Meio Ambiente da UE, Stavros Dimas.

A proposta, que precisa ser aprovada pelos 27 membros da UE, foi criticada pela bancada verde no Parlamento Europeu, que a considerou insuficiente.

“Focalizar a qualidade do combustível para enfrentar as emissões do transporte rodoviário é como tentar deter um incêndio florestal com uma pistola d´água”, disse o porta-voz dos verdes para energia, Claude Turmes.

“Ao dar uma ênfase desproporcional à qualidade do combustível, a comissão desvia a atenção do problema real – os carros que consomem esse combustível”, disse ele.

A Comissão Européia optou por adiar uma decisão de obrigar os fabricantes de automóveis a reduzir as emissões de dióxido de carbono, porque montadoras alemãs afirmaram que a medida levaria à eliminação de empregos.

A indústria automobilística provavelmente fracassará na tentativa de cumprir uma meta voluntária de corte na emissão de poluentes por carros novos, e a UE reagiu com a ameaça de criar reduções compulsórias, determinadas em lei. (AP/ Estadão Online)