Grã-Bretanha considera risco de gripe aviária ´desprezível´

O surto de gripe aviária que atingiu uma fazenda britânica apresenta um risco “desprezível” para o público em geral e para a indústria avícola, disse um ministro do governo, no momento em que veterinários terminam o abate de 160.000 pássaros.

Rússia e Macedônia seguiram o exemplo do Japão e proibiram a importação de aves britânicas, enquanto investigadores tentam determinar a fonte da primeira grande epidemia de gripe H5N1 entre animais do país. Os governos de Holanda e Noruega impuseram restrições ao comércio de aves dentro de seus países.

O secretário de Meio Ambiente do Reino Unido, David Miliband, pediu que os donos e tratadores de aves “sejam vigilantes e exercitem boa biossegurança”, mas afirmou que o país está bem preparado para uma epidemia.

Ele declarou, a parlamentares na Casa dos Comuns, que a resposta das autoridades “está sendo rápida, bem coordenada e apropriada”. Miliband disse que o comitê de crises do governo, apelidado “Cobra”, reuniu-se na segunda-feira para discutir o surto, acrescentando que “o risco para o público em geral é considerado desprezível por especialistas em saúde”.

Ordem de abate foi emitida para todos os 159.000 perus da uma grande granja comercial, a cerca de 210 km de Londres. Cerca de 2,5 mil aves morreram lá, vítimas do vírus H5N1. (AP/ Estadão Online)