China desenvolve 1º plano nacional para atenuar mudança climática

A China está elaborando seu primeiro plano nacional para atenuar a mudança climática, que inclui medidas para reduzir as emissões de poluição e para estimular tecnologias que respeitem o ambiente, publicou nesta sexta-feira (16) o jornal oficial “China Daily”.

O projeto pretende envolver todas as agências governamentais locais, que em alguns casos ainda não têm consciência da magnitude do problema, afirmou Lu Xuedu, diretor do departamento de assuntos ambientais do Ministério de Ciência e Tecnologia.

Além disso, o plano destacará os efeitos e as conseqüências da mudança climática e formulará políticas para apoiar a cooperação internacional e a transferência de tecnologias. A minuta do projeto será submetido ao Conselho de Estado para sua aprovação no final de fevereiro, declarou Lu.

Na sua interpretação, o programa é mais “uma guia de atuações” do que um manual com metas concretas, já que seria “pouco realista” tentar alcançar objetivos específicos em algumas áreas ambientais.

Zou Ji, um dos responsáveis pela minuta, explicou que a China melhorou no desenvolvimento da reciclagem energética e na exploração do gás e do carvão, embora frear os efeitos da mudança climática continue sendo um desafio para o país.

Um estudo realizado por várias entidades oficiais e divulgado recentemente disse que as temperaturas continuarão crescendo no país, principalmente no norte, e poderão aumentar 2,1ºC até 2020 e até 3,3ºC em 2050. Além disso, o estudo prevê um aumento do nível do mar de 9 e 31 mililitros nos próximos 3 a 10 anos.

“O crescimento é assombroso”, disse Lu, para quem cidades litorâneas como Xangai terão que enfrentar grandes desafios caso a situação não melhore. (Efe/ Folha Online)