Ministério Público vai investigar mortandade de peixes no RJ

O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro está atento à mortandade de peixes na Lagoa de Araruama, na região dos Lagos (RJ). Na última semana, instaurou dois inquéritos públicos. Um vai apurar as causas do incidente, investigando as duas concessionárias de água e esgoto da região, e o outro ratará da situação dos pescadores.

Um dos promotores responsáveis pelos inquéritos, Leandro Navega explica que possíveis culpados podem ser condenados não só a restituir o dano ambiental, como indenizar os prejuízos da população, principalmente os pescadores. “A abertura das comportas era uma coisa possível. Mas será que foi realizada de forma adequada?”, questionou. “É isso que vamos analisar”.

Uma semana após a mortandade, a Lagoa de Araruama, que teve a cor alterada devido à proliferação das algas e ficou com um cheiro insuportável por conta da morte dos peixes, começa lentamente a dar sinais de recuperação.

No entanto, na mente de um pescador do município de São Pedro uma imagem vai permanecer por um muito tempo. “O que mais me doeu foi ver aqueles milhares peixes pedindo socorro, com a boca para fora da água. É como se uma pessoa estivesse passando mal e você não pudesse fazer nada. Desde sábado (24), não consigo dormir, falo com minha mulher… só lembrando. Jamais vi uma coisa dessa na minha lagoa”, conta Luiz Cláudio Sampaio, da Praia da Balei. De lá, ele continua à espera de um sinal do padroeiro, o mesmo que dá nome a cidade. “Do mesmo jeito que matou, ele (São Pedro) pode dar uma reviravolta.” (Fonte: Isabela Vieira/ Agência Brasil)